quarta-feira, janeiro 13, 2010

Vai Reformar? Dicas para Encarar o Quebra-Quebra








Ainda que pequenas, obras e reformas demandam tempo e dinheiro (geralmente, mais do que prevíamos).


Por este motivo é importante planejar bem a sua reforma para evitar gastos desnecessários e também para garantir que o resultado final não seja desastroso.


E o que dizer daquelas obras que nunca acabam? Da água que falta no chuveiro quando a descarga é acionada? Do rodapé esquecido e da porta mal localizada? 


Para não ter dor de cabeça e ficar com a casa do jeito que você sempre quis, se ligue nessas dicas:



  1. Analise o tipo de reforma que você quer: Muitas vezes uma pequena reforma pode ser mais dispendiosa do que uma grande. É que os acabamentos (pisos, revestimentos, metais, etc.) costumam ser itens de maior custo do que os materiais básicos (cimento, argamassa, areia, tubulações, etc.). Antes de decidir, considere a possibilidade de realizar todas as obras de uma só vez, favorecendo a negociação melhor de preços e descontos com o fornecedor de material e com os profissionais.
  2. Certifique-se da real situação das instalações hidráulicas e elétricas: Elas devem estar em bom estado, sem adaptações, sem emendas e em quantidade suficiente para a necessidade da casa. Canos de ferro, ausência de disjuntores separados para os eletrodomésticos, tomadas insuficientes para computadores e aparelhos de home theater são problemas que você pode corrigir na reforma.
  3. Planeje a iluminação antes de começar: Geralmente deixada para o final, a falta de pontos de luz suficientes gera transtornos impossíveis de serem corrigidos sem uma pequena obra. Por isso, planeje antes. Não esqueça de deixar pontos de luz sobre a bancada de trabalho da cozinha e sobre as bancadas de banheiros, pois apenas um ponto central nesses ambientes é insuficiente. Uma boa dica é optar pelo forro rebaixado com gesso, a fim de criar pontos suficientes.
  4. Projete depósitos e despensas: Se há espaço, crie uma área para funcionar como closet, depósito ou despensa nos cômodos da casa. Isso ajuda a economizar na marcenaria e cria espaços de sobra para a armazenagem de seus pertences.
  5. Não esqueça dos pequenos detalhes: Tomadas sobre a bancada da cozinha auxiliam no uso dos eletroportáteis; no banheiro, facilitam os cuidados pessoais com o uso de secadores, pranchas e barbeadores. Tomadas adicionais nos quartos e na sala facilitam a instalação da parafernália tecnológica que toda casa tem. Interruptores e tomadas ao lado da cama evitam acidentes e permitem a instalação de abajures, telefones, etc. Prever um ponto de telefone na cozinha pode evitar aquele corre-corre e o feijão queimando na hora em que toca o telefone. Planeje esses pequenos detalhes com antecedência.
  6. Uma obra grande requer conhecimento técnico: Se a obra é grande e vai além de uma simples atualização dos acabamentos, vale a pena optar por uma empresa de reformas, que coordenará uma equipe de profissionais, evitando demoras e gastos desnecessários de material.
  7. Contrate um profissional: Se a sua casa requer uma obra de média ou grande dimensão, contrate um arquiteto ou designer de interiores. Os profissionais estão aptos a te oferecer soluções mais adequadas, estão atualizados com as novidades do mercado, podem detectar e indicar soluções para problemas estruturais que não estão à vista.
  8. Faça cálculos realistas: Além dos custos de mão-de-obra e materiais, esteja preparado para gastos extras em virtude de pequenas mudanças que podem acontecer. Inclua, ao menos, 10% de acréscimo na sua previsão financeira, já que imprevistos podem ocorrer.
  9. Economize na compra de materiais: Calcule a quantidade e adquira todo o material de uma só vez, assim evitará intermediários e pequenas compras. Comece a cotar os materiais com antecipação e negocie preços e descontos com os fornecedores. Não esqueça de checar as promoções e ofertas das grandes lojas do ramo.
  10. Compare diferentes projetos e preços: Antes de iniciar, compare projetos e preços com vários profissionais. Assim, se certificará de ter contratado aquele cujos preços e serviços mais se ajustam às suas necessidades.
  11. Controle a evolução da obra:Solicite contratos por escrito com os profissionais, especificando o custo e data de término da obra e, também, prevendo multas no caso de descumprimento desse prazo.Não efetue todo o pagamento antes do término da obra e nem dê cheques pré-datados antes do final.
  12. Cheque antes, reclame depois: Verifique se a empresa contratada tem reclamações no PROCON, cheque os endereços da empresa e dos sócios e faça todas as contratações e ajustes por escrito. Não esqueça ainda dos recibos referentes aos pagamentos que você já fez. Assim, se algo der errado, você poderá reclamar e até acionar na Justiça pleiteando a reparação dos danos.
  13. Contrate um guarda-móveis: Se vai reformar a casa inteira, o melhor é contratar um guarda-móveis, providenciar um lugar para guardar suas coisas ou uma moradia temporária, assim evita estragos e danos irremediáveis às suas coisas.
  14. Programe as suas reformas para a baixa temporada e economize: Se pretende instalar aparelhos de ar condicionado e ventiladores de teto, não o faça durante o verão. Aproveite os preços baixos desses produtos durante o inverno. O início do ano e a proximidade de feriados como Carnaval também trazem preços mais baixos nos materiais de construção. Já os meses de novembro e dezembro podem ter preços mais altos devido à entrada do 13º salário no mercado e também porque muita gente quer deixar a casa mais bonita antes da virada do ano. Programe-se para aproveitar as oportunidades.
  15. Não esqueça dos alvarás e licenças: Consulte os órgãos públicos e providencie as licenças e alvarás necessários para suas obras, a fim de não ser importunado por fiscais e acrescer à sua obra o custo de multas. Antes de reformar fachadas externas e calçadas, dê uma olhada nas exigências da sua cidade, quanto à largura do passeio, calçamento, lixeiras, etc. 





Comentários

Recomendados para Você