sábado, janeiro 01, 2011

CONDOMÍNIO: DICAS PARA ECONOMIZAR ENERGIA ELÉTRICA



Quem convive comigo sabe que eu dou petit (e bem forte!!!) quando me deparo com pessoas desalmadas que lavam calçada com esguicho de água (ainda ameaço com a frase "você não terá água para beber amanhã").

Imaginem, então, quantos calmantes tomei em um dia que saí para o trabalho às 10 da manhã, vi os funcionários do prédio lavando a garagem com esguicho de água e voltei às 16 horas e lá estavam os danados com a máquina ainda ligada! Detalhe: a garagem deve ter uns 700 metros de um piso super lisinho que qualquer pano úmido limpa...

Para acabar com o meu coração, menos de 20 dias depois, lá estava a malfada máquina novamente ligada.

Gente do céu: o que acontece com as pessoas? O que mais falta para se conscientizarem de a água do planeta está acabando?

Um desabafo: morar no meu prédio é um verdadeiro exercício de tolerância contra a degradação do meio ambiente. Não tem reciclagem de lixo, o desperdício de água chega a ser criminoso e o desperdício de energia elétrica é de enlouquecer qualquer ser humano - consciente, diga-se. Mas deixa isso para lá...

Em se tratando de condomínio, as coisas são bem complicadas: ou a conscientização é coletiva para forçar o síndico a tomar uma atitude de gente e ajudar a salvar o planeta ou, sorte de quem mora, o síndico é uma pessoa espertíssima e antenada que põe em prática atitudes super fáceis e que auxiliam muito a economizar água, energia e salvar o planeta.

Como recebo muitos e-mails de síndicos e síndicas, preocupados com essa questão, por sorte, percebo que há bastante administradores conscientes da necessidade de mudarmos nossos hábitos se não quisermos substituir os carros por camelos.

Por isso, resolvi compartilhar algumas dicas super fáceis de serem seguidas, que representam uma grande economia em condomínios e apresentar (só para quem ainda não conhece) novas tecnologias que são um arraso quando o assunto é economia.

Nessa série de posts, falarei das inovações (algumas não tão novas assim, mas sempre tem quem não conheça), equipamentos, produtos e dicas para salvar o planeta, economizando no condomínio.

Vamos lá:


Lava e Seca sem Mangueira e sem Rodo




Uma pergunta: como vocês acham que o shopping mantém o piso limpo? Certamente não são mangueiras e várias pessoas puxando água com rodo. Shoppings, hospitais, bancos, restaurantes e várias empresas adotam o uso de máquinas como esta da Alfamat comercializadas pela ENCERASP, operada por apenas uma pessoa.

Com 40 litros de água e uma autonomia de 1600m2 por hora, este tipo de máquina é operada por apenas um funcionário e pode ser usada sem prejudicar o tráfego (adeus para aquela plaquinha hor-ro-ro-sa). Há vários marcas, modelos e tamanhos, essa é apenas um exemplo.

Quer comparar? Saiba que uma mangueira aberta por 10 minutos gasta 216 litros.

Não se apresse a defender as lavadoras de alta pressão com o argumento de que elas gastam "menos que uma torneira de jardim". Um dia de uso dessas máquinas, desperdiça uma piscina. Um horror!!!!!

Em um condomínio, por exemplo, utilizando uma máquina lavadora e secadora de pisos, seria possível, por exemplo, lavar até 2 pavimentos de garagem e secar em aproximadamente 1 hora de trabalho de uma pessoa, sem esforço.

Uma boa comparação: por que gastar o equivalente a uma piscina e muitas horas de trabalho para fazer o mesmo trabalho gastando um balde de água e uma hora apenas?

A boa notícia é que a máquina não é cara. Há vários modelos e marcas, com preços que partem de R$ 3.000,00, facilmente parcelados. Estima-se que a economia na conta de energia elétrica, funcionários e consumo de água compense o investimento em seis meses.


Só acende quando necessário



Ao falarmos em economia de energia, vejo muitos síndicos que correm para substituir as luzes incadescentes pelas fluorescentes e acreditam que, com essa medida, podem deixar as luzes ligadas o tempo todo sem gastar. Isso é um engano.

Outros, acreditam que apenas o sensor ou temporizador resolve. Outro engano.

Para começar, alguns tipos de lâmpadas registram picos de consumo ao acionar e diminuem a sua vida útil se utilizadas com sensores. Por isso, verifique se a lâmpada é adequada ao uso de temporizador e sensor de presença.

É bom frisar que, em matéria de lâmpadas, se está acesa, está gastando. Não importa se o valor é pouco para seu bolso, o consumo sempre é alto para o planeta.

Portanto, não desperdice e oriente os funcionários a apagarem as luzes, (todos os funcionários!), assim que raiar o dia.

Apele também para a instalação de sensores, temporizadores, fotocélulas e acendimento automático. Funcionam bem melhor que certos zeladores desligados.

Vários modelos de temporizadores e sensores estão disponíveis no mercado. O preço geralmente parte de R$ 30,00 e há modelos que podem ser instalados no interruptor ou diretamente no ponto.

Dentre as novidades que mais gosto estão as fotocélulas. Existem vários itens de iluminação com fotocélulas e cujo acendimento se dá automaticamente, ao escurecer, ajudando a economizar energia de modo eficaz.

Mas não precisa substituir todo o seu sistema de iluminação. Com a instalação de reles fotoelétricos (a partir de 20 reais), qualquer parte do condomínio pode economizar energia, com as luzes sendo acesas somente quando escurece, automaticamente.



Meu xodó: luminária solar para jardim. Nada mais charmoso e nada mais econômico em matéria de iluminação para espaços externos. Substituindo os balizadores e holofotes, as luminárias desse tipo ainda tem a vantagem de permitirem a instalação em qualquer lugar, até mesmo, no centro dos canteiros onde dificilmente há ponto elétrico.

Alguns modelos possuem a ponta em lança, facilitando a sua instalação na terra dos canteiros e dispensam parafusos. Há kits com 10 peças a partir de 90 reais.

Utilizando um recurso abundante e gratuito (o sol), as luminárias se mantem carregadas sem gastar energia elétrica. E ficam lindas!!!!

Até o próximo post, com mais dicas.

Comentários

Recomendados para Você