sexta-feira, julho 29, 2011

Isso é História... do Mobiliário



Bem, pessoal, a proposta do blog hoje é um pouco diferente. Mas tenho certeza que agradará quem curte decoração.

Acredito que a maioria, ao ouvir a palavra história, tem calafrios, tremores e já pensa no verbo "odiar". Com uma profusão de datas e personagens para decorar, a maioria das pessoas é apresentada à história de uma forma chata e maçante.

Eu sempre amei História (de tudo!!!) e garanto: depois que vencemos a resistência inicial, é muito fascinante saber mais. Sabendo sobre o passado, entendemos a razão de muitos acontecimentos do presente e vemos que a história é cíclica, apesar de tantos avanços. E nem precisa decorar datas!

Bem, mas sem blá-blá-blá. Vamos falar sobre História do Mobiliário, afinal, esse blog é sobre este assunto, não é?

E a História do Mobiliário é bem remota. Desde que o homem deixou de ser nômade para ser sedentário, tem início a história do mobiliário. Depois, prometo que faço uma série de posts sobre História da Arte (resumida, ok?) para contar um pouco mais sobre a evolução da arte no mundo.

Há referências bíblicas sobre o trabalho em madeira, desde tempos mais remotos. No livro de Gênesis, quando Deus ordena a Noé a construção da arca (lembram do episódio do Dilúvio?), as instruções específicas já denotam um conhecimento avançado sobre os trabalhos de marcenaria.

É claro que a Bíblia é muito controversa. O tempo todo são feitas pesquisas e estudos científicos que validam ou contestam as informações da Bíblia. Noé, por exemplo, é retratado pelos sumérios, profetas do Alcorão e outros. E o Dilúvio tem várias explicações sobre uma inundação mitológica que atingiu toda a terra.


Réplica da Arca de Noé., construída por um empreiteiro holandês, Johan Huibers. Foto de Paul The Dane.

A tal madeira gofer, retratada na Bíblia, acredita-se seja semelhante a um tronco de bananeira. Além disso, há referências quanto ao tamanho da embarcação, o número de compartimentos, pisos, portas e janelas. Ufa! Uma descrição tão pormenorizada só pode ser feita por alguém que conheça do assunto, certo?

E as referências bíblicas não param por aí. Nas passagens que mencionam o Tabernáculo e o Templo de Salomão, há a indicação da existência de marceneiros, ajudantes de marcenaria, tecelões, tintureiros, denotando que os hebreus já tinham conhecimentos muito avançados sobre estes assuntos em 1400 a.C..

No vídeo abaixo, dá para vocês terem uma ideia do que seria o famoso Templo de Salomão e riqueza de detalhes que só poderiam ser executados por artesãos e profissionais com avançado domínio sobre ferramentas e materiais de construção.

Bem, mas essa é uma parte não comprovada e muito controversa da História do Mobiliário. Porém, interessantíssima.
Nos próximos posts, vou falar um pouquinho sobre o Mobiliário Egípicio, Grego e Romano.

Comentários

Recomendados para Você