sábado, janeiro 07, 2012

4 dicas básicas para escolher o rolo de pintura






Transformar os ambientes com pintura de paredes é fácil. Um processo simples e econômico que pode ser feito por qualquer pessoa.

Mas é certo que pintura uniforme com bom acabamento requer atenção e cuidado na escolha e preparação do produto e também na adequação da superfície.

Outro item importante é escolher o rolo adequado. E é aí que "pinta" a dúvida: que tipo escolher? Lã ou espuma? Lã natural ou sintética? Pelo alto ou pelo baixo?

Consultar o manual do fabricante é sempre uma excelente ideia. Condor e Tigre, por exemplo, disponibilizam um guia de produtos com informações sobre os rolos mais adequados para cada tipo de superfície.

As quatro dicas a seguir quebram o galho quando você não tem material de consulta à mão (acredite, há lojas que não tem e o vendedor sabe "nadica de nada"):

  • Para a pintura com tinta látex e acrílica, prefira usar os rolos de lã que, geralmente, se apresentam em versões com pelos mais altos (22 mm) e mais baixos (15 mm).
  • Quanto mais baixo o pelo do rolo de lã, melhor o acabamento e a cobertura. Porém, isso vale para superfícies lisas. Para paredes mais ásperas e rugosas, prefira o rolo com pelo mais alto.
  • Rolos de espuma são adequados para a utilização com esmaltes e vernizes em geral.
  • Rolos de efeitos (com textura, desenhos ou lisos) não servem para a pintura, mas tão somente para produzir efeitos variados às paredes, seja com a utilização de gel de efeitos, tintas ou argamassas variadas, que serão aplicadas sobre uma superfície já preparada.


Comentários

Recomendados para Você