quarta-feira, agosto 22, 2012

Adoro Artesanato, Craft não me Empolga





Hoje, estou apenas filosofando, rsrs. Filosofando sobre o direito não gostar. 

Simples. Mas é incrível como as pessoas em geral não conseguem conviver com a ideia de não serem idolatradas e de que exista uma opinião diferente.

Há tempos, mantenho distância quando percebo que a pessoa é assim. Mas, às vezes, mesmo assim, elas invadem minha vida por simplesmente vestirem a carapuça a algo que publico genericamente. Vem em forma de grosseria disfarçada de resposta fina. 

Digo disfarçada por que o ressentimento por não ser idolatrada como a última bolacha do pacote fica claro. 

Também, como diz minha sábia vovó, a pessoa pode fingir ser fina, fingir ter dinheiro, fingir ser requintada, mas na hora em que veste a carapuça, não consegue esconder os baldes que rolam da cabeça pelo morro.  A fleuma já era. 

Realmente, meu nível de exigência é bem alto com o que leio - e com o que posto. Já deixei claro, várias vezes, que posto só sobre o que gosto. Não bajulo ninguém e não comento em blog só para atrair visitas.

Quando quero enviar visitas, boto o blog da pessoa na barra lateral aqui e pronto. E leio tudo por reader. Mas não bajulo.

Aqui falo sobre decoração e só. Não sou o tipo que fotografa o rabo do gato para postar aqui e nem fico reproduzindo dicas do livro Sebastiana Quebra Galho e dizendo "oi, tive essa ideia fantástica ontem à noite enquanto limpava a escova de dentes do meu marido". E não prestigio quem o faça. Respeito quem gosta e faz, mas não prestigio e não penso que seja artesanato. 

Sou extremamente exigente com o que chamam de artesanato. Para mim, artesanato é uma obra produzida por um artesão com elevado valor artístico e seguindo uma técnica. Percebeu o termo elevado???

Claro que quem bota cola no vasinho tem seu valor. Qualquer trabalho produzido com as mãos, para mim, tem muito valor. Mas não é artesanato, é craft. Não requer conhecimento, nem habilidade, nem técnica. É massificado! Qualquer um pode fazer. E quem faz é crafter, crafiteiro ou crafiteira, embora, muitas vezes, se entitulem até arquitetos, decoradores, designers, etc.

Aliás, vou aproveitar para fazer uma observação: arquiteto, engenheiro, designer, tem registro em entidade de classe. (CREA, CAU, ABD). Por que as pessoas mentem sobre isso??? Será que acham que ninguém vai checar???

Voltando ao tema craft e artesanato, no idioma inglês, isso ficou bem delimitado: craft, handmade e handycraft. Mas, aqui, um boom emergente chama tudo de artesanato, desde um precioso trabalho de renda renascença à um vasinho de plástico com cola e tecido. Não concordo, nem louvo isso. Sorry.

É óbvio que você não encontrará ninguém ensinando macramê ou a técnica da renda de bilro na TV. Essas coisas se transmitem pessoalmente e experiência de cada ponto perdido no tecer é que faz a perfeição do trabalho ao longo de anos.

Não cabe nos blocos de programas de craft, 3 minutos entre anúncios... Não cabe em uma página de revistas... Não cabe sequer em um livro. 

Mas você felizmente encontrará gente ensinando craft - às vezes, maciçamente requentado de tvs, publicações, blogs e sites estrangeiros. Com um marketing melhor, como a Martha Stewart - a mulher de ideias mais requentadas pelas "crafiteiras" (embora nenhuma admita. Misteriosamente, todas tem a mesma ideia dormindo.) - ou sem marketing algum.  

Com a experiência de quem passou boa parte do tempo viajando e colecionando artesanato do mundo, digo que estamos apenas engatinhando na questão do craft aqui no Brasil e coisas melhores virão, na hora em que as pessoas separarem o joio do trigo. 

Acabamentos melhores, peças melhores, itens mais úteis e até duráveis. Até lá, crafiteiras irão e virão, como muitas já tiveram seu momento e sumiram!

O craft é uma coisinha legal para se fazer. E só. Não é arte. Não é artesanato. É uma coisa que não requer nem prática, nem habilidade, nem conhecimento. Você segue o passo-a-passo e faz. Algumas vezes o resultado fica aceitável e, em outras pavoroso!!!

Portanto, sorry, se não consigo idolatrar e jogar rosas para os trabalhos de craft e para quem os faz. Para mim, realmente não são novidade. Meu primeiro contato com as publicações e os programas da Martha Stewart foi na década de 90, enquanto a internet dava seus primeiros passos. 

Mas euuuu amoooooooo artesanato. E depois desse blá-blá-blá todo, vou deixar vocês com um pouquinho do que comprei nas minhas andanças pelo mundo e até do que fiz ou ganhei. 


Caminho de mesa em renascença. 

Bordado Richelieu.

Renda filé, assim como os anteriores, do Nordeste (Fortaleza e Natal).

Adoro essa toalha, crochê feito de palha de buriti, de Cabo de Santo Agostinho.



Bordado em fita e trançado em fita, que fiz, depois de aprender com a Dona Enedina Barbosa. Ela é uma gracinha, uma vida inteira dedicada ao artesanato, que aparece até nas mãos.


 Bordados em ponto cruz e cheio, feitos por uma amiga que me presenteou.

 Pulseiras feitas em latão e osso pintado.

Colar feito com contas e sementes, ambos da África do Sul.



Essa pulseira é um artesanato feito por crianças da Guatemala, com contas de madeira de tamanhos diversos e pintada nas cores típicas do País.  
Colar em contas de madeira representando o deus Tumi, do Perú. Trouxe muita coisa de lá, uma hora posto tudo aqui. 

 Colar mexicano, em contas e prata.

A foto é meio sacana (eu como fotógrafa, rsrs), não deixa ver os detalhes, mas o colar é feito em pedra sabão. São peças bem pequenas. (Perú)

Filigrana em prata (adoro peças de ourivesaria, sempre trago na mala). Perdoem, estão bem pretinhas porque faz tempo que não limpo.

A bandeja é florentina (é um tipo de artesanato com douração que faço), mas os copos de chá são do Marrocos, pintados à mão e vieram bem embrulhadinhos na mala.


 Outro item da minha cristaleira (uma hora mostro todas as preciosidades). Essa xícara de chá é da Turquia. É pintada à mão, com banho de outro nos detalhes (eu tenho uma fixação por isso!!!)

 Leque pintado à mão, do Japão.

 Porcelana pintada à mão, do interior de SP.

Uma gracinha, de Granada, Espanha, uma cestinha de flores em miniatura, de porcelana com banho de ouro. A foto não é muito realista, mas essa flor rosa tem várias tonalidades de cor. 

Esvaziar os armários não é fácil... Uma outra hora mostro faiança, crochê, fusing e outros peças de artesanato que coleciono.

Lembrando que isso, é apenas a minha opinião pessoal e ninguém precisa se sentir incomodado ou atacado pelo fato de eu pensar ou escrever no meu espaço sobre esse assunto. Quem quiser, que coloque o seu.

Comentários

Recomendados para Você