segunda-feira, fevereiro 18, 2013

Decoração: Porcelana Azul e Branca




O vaso acima é um autêntico vaso de porcelana chinesa. Já o jarro abaixo é da tradicional marca inglesa Wood & Sons. 

Porém, por conta da coloração azul e branco, dos desenhos e da fama da porcelana chinesa, muita gente confunde achando que esse tipo de peça é chinesa.




Como tudo começou

As escavações do pigmento azul cobalto eram feitas em minas no Irã, a partir do século IX, sendo que a China era a grande consumidora do produto.

As primeiras peças usando o azul cobalto datam do século IX. Porém, foi só no século XIV que a técnica do azul cobalto sobre a porcelana branca foi produzida em grande escala. Talvez pela influência do azul cobalto oriundo da Pérsia, o fato é que os desenhos das peças chinesas sofriam uma influência islâmica muito grande.

Por conta disso, a maioria das peças representando paisagens e pessoas da China, não são chinesas na verdade, a maioria é proveniente das indústrias da Europa, produzidas durante o século XVIII, seguindo a tendência "chinoiserie".


Como era feita a porcelana chinesa

A porcelana chinesa sofria uma queima apenas (os processos tradicionais usam duas queimas, uma para "biscoitar" a peça e outra após a pintura). 

A peça chinesa era moldada, seca, e, em seguida, o pigmento refinado diluído em água era aplicado com um pincel. Só então a peça sofria a queima. 


Da China para a Europa

A porcelana chinesa sofreu variações, especialmente, quanto aos desenhos, durante os séculos XIV e XV. As dinastias de imperadores chineses, além de alterar os motivos e desenhos da porcelana chegaram até mesmo a relegá-la a segundo plano como uma influência estrangeira. 

A partir do século XVI, contudo, a porcelana chinesa passa a ser exportada, principalmente, para a Europa. 

E foi graças ao trabalho de François Xavier d'Entrecolles (uma padre jesuíta da Companhia de Jesus) e Johann Friedrich Böttger, dentre outros estudiosos que pesquisavam sobre a técnica, que a indústria de porcelana européia se desenvolveu e passou também a adotar métodos de pigmentação e queima como o da porcelana chinesa.


Chinoiserie e Estilos Próprios

A porcelana européia também privilegiava imitações da porcelana chinesa, copiando os desenhos e motivos chineses e islâmicos. 

É bom lembrar que a chinoiserie foi uma forte tendência decorativa no século XVIII, compondo com o rococó, e a indústria de porcelana européia produziu muita porcelana e faiança seguindo esse estilo. 

Além de reproduzir os desenhos islâmicos, ainda haviam cenas com paisagens chinesas, como pontes e o tradicional visual dos chineses (túnica e cavanhaque).

As técnicas das porcelanas de Delft (Holanda) são muito famosas e foram copiadas por diversos países, inclusive a Inglaterra, que criaram peças lindíssimas. Com o tempo, outros desenhos e motivos passaram a decorar as porcelanas, influenciados pela região e o contexto. 

Além da porcelana, foram também produzidas peças em faiança seguindo esse estilo. Em outro post, conto a diferença entre porcelana e faiança.

Abaixo, você vê algumas peças produzidas na Europa, respectivamente, Itália, Alemanha e França.




Comentários

Recomendados para Você