terça-feira, junho 04, 2013

Testei: Panela de Pressão Elétrica da Electrolux





Se você fica especulando se a tal panela elétrica de pressão é uma boa, esse post é para você. Testei e vou contar tudinho. 


O modelo testado foi a Panela Elétrica de Pressão Electrolux Chef. Ela tem capacidade para 6 (seis) litros, revestimento interno antiaderente e display em led.

Confesso que quando vi o tamanho da caixa, meu primeiro pensamento foi: tenho lugar para guardar isso??

Embora o produto seja grande (em torno de 33,5 x 33,5 cm), a tampa pode ser retirada completamente e as peças guardadas dentro do armário ou gavetão. Ocupa praticamente o mesmo lugar de um caldeirão grande. 


À primeira vista, o display assusta, especialmente para quem está acostumado com o prático botão de ligar/aquecer das panelas de arroz. Porém, o manual de instruções é detalhado, as funções são simples de escolher e a panela bem simples de colocar e funcionamento. 


A dinâmica é a mesma da maioria das panelas elétricas (um recipiente interno que pode ser retirado). Gostei do diferencial: a graduação em letras grandes e brancas fáceis de enxergar. 



Na tampa, a panela elétrica de pressão tem duas válvulas. Na primeira válvula, o detalhe em vermelho "sobe" à medida em que a pressão vai aumentando dentro da panela. É um item para ficarmos esperta, porque ele não eleva acima da superfície da panela. Essa elevação é bem sutil, limitada pelo plástico transparente. 

Já o segundo dispositivo tem uma marcação na tampa indicando a posição da válvula. Essa válvula é manipulada para liberar a pressão de forma rápida ao final do cozimento (se você não quiser aguardar que a panela conclua o processo sozinha). 


O manual de instruções vem com algumas receitas e as indicações de tempo de cozimento/quantidade para a maioria dos alimentos mais comuns. Para 2 xícaras de feijão, por exemplo, o tempo de cozimento a ser programado é de 35 minutos (total). 

O manual também indica a desnecessidade de "deixar o feijão de molho". Ponto para ela, porque as donas de casa desligadas como eu pensam assim: a vida é muito curta para por o feijão de molho um dia antes, rsrs.




A tampa tem um dispositivo de trava. É preciso colocá-la na posição certa e rotacioná-la na posição certa, onde o cadeado e o pino abaixo ficam na mesma direção (o pino abaixa). Achei bacana esse dispositivo de segurança, porque você tem a certeza de que a panela está corretamente vedada antes do cozimento e também não há perigo de abrir enquanto há pressão.



Então lá fui eu. Apesar de ter colocado 1 kg de feijão no recipiente, programei os mesmos 35 minutos. Afinal, era a primeira vez e eu queria espiar, né??


A panela não funciona apenas como panela de pressão. Ela possui outras funções de cozimento (normal, fritar, refogar, molho e aquecer). A luz indica a forma de cozimento escolhida.



Durante o processo de cozimento, o tempo programado no visor altera.



Ao final do cozimento é emitido um bip sonoro, com a mudança no display. O tempo total para cozinhar 1 kg de feijão preto, foi de 1 hora. Sem grãos "desmanchados" o feijão ficou saboroso e macio. 

No início do cozimento, adicionei a cebola e o alho, juntamente com o feijão. Após os 35 minutos inicialmente programados, coloquei a linguiça calabresa defumada. 

Se você está na dúvida, digo que o modelo elétrico vale a pena, por ser bem mais segura que as tradicionais. Além disso, ela não tem aquele barulho chato durante o cozimento. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...