sexta-feira, agosto 30, 2013

Decoração: A História das Listras






Feliz de você que hoje pode aderir à moda beetlejuice sem problemas é até comparecer ao VMA usando um costume listrado, né, Robin Thicke?

Mas nem sempre foi assim. Durante muito tempo, as listras foram banidas da moda e da decoração, por serem associadas ao Diabo.

Na Idade Média, as listras eram consideradas ruins e reservadas apenas aos transgressores: prostitutas, presos, palhaços, leprosos e hereges em geral. 

Tudo começou com as vestes de uma ordem carmelita da Terra Santa que chegou à Paris, usando hábitos listrados em marrom e branco. Rapidamente, o olho medieval que não estava acostumado com esse padrão listrado e que lhe confundia, tratou de classificar como ruim o tecido listrado.

O "desconforto" diante deste novo padrão tomou proporções assustadoras, de tal forma que, nos séculos XIII e XIV, usar listras era tão demoníaco quanto falar línguas diferentes. Todas as ordens religiosas baniram o tecido listrado de suas vestes e dependências, por determinação do Papa Bonifácio VIII, em 1295. 

E assim, na Idade Média, o uso das listras ficou associado à falsidade, aos ardis, à falta de confiança e às artimanhas do Diabo, sendo relegado ao uso de pessoas em quem "não se podia confiar". Mesmo animais como a zebra foram "demonizados" nessa época.

A paranoia coletiva chegou mesmo a ponto de associar a proibição das listras ao Capítulo 19 do Levítico: "Não usem roupas feitas com dois tipos de tecidos". Nas traduções e adaptações através dos tempos, o significado se perdeu um pouco, mas foi tido com uma clara referência ao pecado dos tecidos de listras. Talvez isso explique o uniforme dos prisioneiros. 

Através dos tempos, as listras foram usadas sob várias simbologias. Em uma delas, acreditava-se que pijamas listrados poderiam afastar a influência e o ataque de demônios durante o sono, quando estamos mais vulneráveis. 

Posteriormente à Revolução Industrial, as listras foram associadas à higiene (talvez este seja um dos motivos pelos quais o interior das embalagens de batata frita do Mc Donald´s seja listrado em branco e amarelo).

Ainda bem que nos livramos de tudo isso e hoje podemos usar as listras no vestuário e na decoração sem culpa, mas com bom senso. 


 via

Para saber mais, você pode ler o livro "O Pano do Diabo", de Michel Pastoureau, que conta a evolução das listras através dos tempos. 

Na decoração, as listras podem ser usadas com várias finalidades, inclusive fazer os ambientes parecerem mais amplos, veja como aqui

Um tapete listrado também pode dar aquele up na sua decoração, veja como usá-lo aqui.


Comentários

Recomendados para Você